• Associação Comunitária

    Monte Azul

  • Associação Comunitária

    Monte Azul

NÚCLEO HORIZONTE AZUL

O Núcleo está estabelecido em uma chácara localizada próxima à Represa Guarapiranga, no bairro Jardim Horizonte Azul, região de alta vulnerabilidade social. O meio ambiente é o grande diferencial desse Núcleo, que proporciona à comunidade e aos colaboradores da Associação, um saudável contato com a natureza e o acesso a atividades ao ar livre, como, por exemplo, na horta orgânica. A comunidade possui cerca de 38.000 famílias, contabilizando os bairros Horizonte Azul e o vizinho Vera Cruz, atendidos pelo Núcleo.


História do Núcleo

Em 1983, a Associação Comunitária Monte Azul adquiriu uma chácara, próxima à Represa Guarapiranga, onde estabeleceu seu 3o Núcleo, inicialmente um espaço para que as crianças dos Núcleos Monte Azul e Peinha pudessem brincar e ter maior contato com a natureza. A partir de 1986, a união de esforços com os moradores da região, gerou melhorias de infraestrutura no espaço e os projetos do Núcleo foram sendo ampliados. Em 1988, concretizou-se a primeira grande meta: a creche São Miguel foi inaugurada. A antiga chácara abandonada foi se transformando num lugar convidativo, amplo e seguro. Em 2011, outra grande conquista: a Escola de Resiliência, escola waldorf iniciada em 2010, foi reconhecida e oficializada pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. As diversas atividades educacionais e culturais desenvolvidas nesse Núcleo vêm transformando o Horizonte Azul num Bairro Educador e alguns eventos anuais – como a Festa dos Povos e a Festa do Trabalhador – já se tornaram tradicionais na região.


Programas desenvolvidos nesse Núcleo:

  • Programa Infância Querida – Centro de Educação Infantil
  • Programa Nossa Ciranda – Centro da Criança e Adolescente
  • Escola de Resiliência – Escola Waldorf
  • Programa Tecendo o Futuro – Formação de Jovens
  • Biblioteca

NÚCLEO PEINHA

No começo dos anos 80, a Associação Comunitária Monte Azul teve o privilégio de precisar decidir aplicar saldo positivo de recursos na qualificação do Núcleo Monte Azul ou na ampliação do trabalho.

Considerando a precariedade geral da região da periferia da cidade de São Paulo, a escolha foi pela Peinha, favela vizinha à Monte Azul. Assentada num morro do Jardim Santo Antônio, ao lado da Ponte João Dias, a Peinha abriga cerca de 4.000 moradores.


História do Núcleo

O início do trabalho da Associação na Peinha foi no apoio à mobilização da comunidade para reivindicar água, luz e melhorias das condições básicas. Voluntários começaram a brincar com as crianças e a desenvolver atividades artísticas e manuais no meio da favela, ao ar livre. Um barraco no alto do morro foi comprado e reformado com a ajuda da comunidade: estava feito o jardim de infância. Passo a passo, o próximo foi a implementação da creche, em 1985.

Ainda na metade dos anos 80, financiados pela Associação, iniciaram-se na Peinha os mutirões para melhorar a infraestrutura da comunidade, que contaram com a participação de colaboradores e moradores e que levaram a um projeto de urbanização da favela em parceria com a Prefeitura de São Paulo, iniciado em 1991 mas cancelado em 1993, com a mudança de gestão municipal.


Programas desenvolvidos nesse Núcleo:

  • Programa Nossa Ciranda – Centro da Criança e Adolescente
  • Biblioteca

NÚCLEO MONTE AZUL

Este Núcleo está localizado na comunidade Monte Azul (no Jardim Monte Azul, próximo ao Terminal João Dias). Foi aqui onde nasceu a Associação, na década de 1970. A comunidade – que conta com cerca de 3.500 moradores – acolhe os diversos e coloridos espaços deste Núcleo, com destaque para o Centro Cultural Monte Azul – um dos principais polos culturais da periferia da Zona Sul de São Paulo.


História do Núcleo

O Núcleo Monte Azul nasceu como sede da Associação Comunitária Monte Azul. Em 1971, a pedagoga Waldorf alemã Ute Craemer, uma das fundadoras da Associação, estabeleceu-se em São Paulo, como professora da Escola Waldorf Rudolf Steiner. Mobilizada pela pergunta “Tem algo pra dar?”, feita por uma criança da favela do bairro Jardim Monte Azul, onde morava, Ute iniciou um trabalho com as crianças da comunidade e seus alunos, em sua casa. Eram as “tardes recreativas”, as sementes da Associação Comunitária Monte Azul, fundada em 1979 e que se estruturou ao redor da mina de água que existia na comunidade. Além de Ute, participaram ativamente da fundação da Associação, Cido Candido, Renate Keller Ignacio e Paulo Roberto Ignacio. Para saber mais sobre os fundadores, clique aqui.

Os moradores do local eram, na maioria, imigrantes de estados do Nordeste, de Minas Gerais e do Paraná, que vinham para São Paulo na busca de uma oportunidade de vida melhor e procuravam abrigo na favela. Como é comum na história de formação de favelas, rapidamente, a população já era muito grande para o espaço e para as precárias condições do local.

Nos anos 2000, a favela Monte Azul passou por um grande processo de urbanização – vielas calçadas, água e esgoto encanados, muros de arrimo, córrego canalizado – realizado em mutirões pelos moradores, com a articulação da Associação e o apoio da Prefeitura.


Programas desenvolvidos nesse Núcleo:

  • Programa Infância Querida – Centro de Educação Infantil
  • Sonho de Luz – Jardim de Infância Waldorf
  • Escola de Música
  • Programa Nossa Ciranda – Centro da Criança e Adolescente
  • Programa Tecendo o Futuro – Formação de Jovens
  • Jovem Aprendiz – Formação e encaminhamento de jovens ao mercado de trabalho
  • Programa Caminhando Juntos – Atendimento de pessoas com deficiência intelectual
  • Programa Raízes Culturais – Oficinas, atividades e eventos culturais
  • Pontinho de Cultura – Atividades recreativas e de lazer
  • Ambulatório Médico Terapêutico
  • Casa Angela – Casa de parto humanizado
  • Biblioteca